celeiro de talentos

São 28 anos de histórias construídas por muita gente. Nesse tempo todo de tátil, fazendo uma conta por alto, acreditamos que mais de 600 pessoas passaram por aqui. Deixaram suas digitais, suas energias distintas, olhares criativos, diferentes formas de encarar um briefing, muitas manias, brincadeiras particulares. Alguns chegam pra ficar, outros passam rapidinho, e muitos chegam, vão e acabam voltando. Mas o que é melhor: de um jeito ou de outro permanecem nas nossas vidas, participam do nosso ecossistema, continuam tomando cerveja juntos, viajando juntos, trabalhando juntos em outros lugares, reinventando as relações.

Tem uma frase que rola no meio da galera que é ¨Você sai da Tátil, mas a tátil não sai de vc¨ Os Táteis têm algo em comum. Um vínculo bonito de ver que, talvez, seja o que me dá mais orgulho nessa história toda.

Nunca foi nada planejado, nunca foi estratégia. Não sei como é que acontece, só sei que é assim. É muito maior do que a gente poderia imaginar um dia.

Nesse tempo todo demos muita sorte com as pessoas que escolhemos e também com as que nos escolheram.

Sem muita técnica para recrutar, usamos nossa intuição e as boas dicas dos amigos para contratarmos novos talentos.

É claro que o garimpo na PUC como professor por 17 anos foi um atalho e tanto e, por isso, muitos dos nossos melhores designers começaram na Tátil como estagiários e evoluíram até posições sênior no nosso time.

Se tem uma coisa de que nos orgulhamos é que, nesse tempo todo, muitas das pessoas que ajudamos a formar e que tanto contribuíram com nossa história acabaram sendo convidadas por grandes empresas, muitas vezes nossos próprios clientes para assumirem posições super relevantes no Brasil e no mundo.

Esse post inaugura uma série que vai homenagear a trajetória de alguns desses profissionais, sem os quais a Tátil não existiria. Eles que deram o sangue, viraram muitas noites, tiveram ideias brilhantes, fizeram a diferença. De profissionais, viraram amigos, viraram clientes, continuam amigos e, mais do que tudo, viramos seus fãs. Vamos contar um pouco da história deles aqui na Tátil (entregando o jogo mesmo!) e depois de seus voos solo em outras empresas.