o que você ainda não sabe sobre a nossa cultura corporativa

Nesses 30 anos de Tátil desenvolvemos muitos cases, conquistamos prêmios e fizemos diversos trabalhos que nos trouxeram orgulho.

Mas, tão importante quanto olhar para fora e concentrar energia na entrega é olhar para dentro e construir uma cultura corporativa forte e inspiradora.

É por isso que essa semana vamos falar um pouco mais sobre nossa sócia e fundadora da Tátil, Pat Pinheiro, responsável por manter equilibradas as energias do time e do ambiente.

Na entrevista abaixo você vai entender como a Pat, que hoje é diretora geral do nosso escritório paulista, trouxe sua experiência como designer de produto ao projetar e comandar as reformas do espaço da Tátil no Rio de Janeiro, e também o nosso cantinho em São Paulo. Sempre alinhando toda a sua expertise com um cuidado especial pelos funcionários.

Blog da Tátil: Conta pra gente um pouco das iniciativas que mostram o cuidado com o time.

Pat: Aqui em SP temos uma turma de Yoga nas terças e quintas das 19 as 21, com uma super-professora, o que viabiliza para muitas de nos pois ela é uma para se deslocar para cá, e nos somos 6 e as vezes 8 varia um pouco a turma que se estivéssemos correndo para algum local perderíamos no mínimo 30/40 ou 1 h no transito louco de SP.

E ai no Rio temos o serviço de manicure que também buscamos para viabilizar o dia a dia de muitas mulheres, são pequenas facilidades de conveniência que nos ajudam muito.

Blog da Tátil: Em qual momento você acha que o olhar feminino fez mais diferença?

Algum tempo atrás, quando tivemos um boom de gravidas, montei um berçário ai no Rio para as mães poderem receber seus bebes com as avós ou babás pra amamentar, e com isso ir fazendo o desmame aos pouquinhos, foi muito legal. Agora com Ila (Ilana Bandarovsky, gerente de design) e Camila (Camila Rodrigues, executiva de contas), talvez tenhamos que fazer uma segunda edição deste espaço.

Blog da Tátil: Você também é conhecida aqui dentro como decoradora nata. Como isso surgiu?

Pat: faço isso totalmente no feling… Plantas nos ambientes de trabalho trazem alegria e vida, além de acalmar a mente.

Blog da Tátil: E como essa paixão por plantas começou?

Pat: Quando vim morar em SP o primeiro lugar que fiquei foi em um Flat que temos e la tem um pe direito duplo e o meu primeiro impulso foi “oba aqui da para ter uma arvore”. Dai nasceu minha paixão pelas jabuticabeiras. Comprei um gigante para la que me alegrava muito pois vc imagina sair do rio de janeiro mar sol e praia e vir morar em um prédio alto em SP.

Pois bem o tempo foi passando e enchi a tatil sp de plantas, mas ainda era um escritório careta. Quando resolvemos mudar para Vila Madalena meu foco foi achar uma casa com jardim. Vi diversos imóveis ate que achamos este que tem uma jabuticabeira maravilhosa, não tive nem duvida fechei na hora.

 

 

Blog da Tátil: E nossas plantinhas hoje são bem mais do que a jabuticabeira, né?

Pat: De la pra ca temos incrementado nosso jardim e hoje temos uma horta, duas paredes vivas, uma parede de troncos com orquídeas, uma pitangueira linda que agora esta sofrendo um pouco pois estamos entrando no outono, alem de muitas outras plantas.

Blog da Tátil: Como é esse desafio de ter plantas não só no jardim mas também na parte interna?

Pat: Temos algumas especiais que se dão melhor nas salas fechadas por conta do ar condicionado ou menos luz. Temos as suculentas, espécie de cactus que vão muito bem nos banheiros. Hastes de pau d’água em vasos espalhados por vários ambientes pois duram muito, Aspargos nas paredes vivas pois eles pegaram bem lá, muitas Samambaias no cantinho da rede pois tem sombra de uma árvore e temos Asplenium na entrada que são lindas e vivas. Além disso, usamos muito uma orquídea pequenininha amarela chamada Oncidium, tanto no Rio quanto em SP.

No escritório do Rio, como não tem jardim, as escolhas das espécies foram diferentes?

Sim, no Rio temos Pacovas, uma espécie que dura muito em ambientes fechados. Mini Pacová que também duram bem e Mini Costelas de Adão. O Fred adora colocar folhas de Costelas de Adão aí nos vasos e às vezes flores Tropicais, tais como: Alpineas (meio vermelhas), Estrelícia (laranja que parecem o topete de um pássaro) e Helicônea.