a embalagem mais orgulhosa que já criamos

Aqui na Tátil conversamos muito sobre diversidade. É um fato que marcas querem fazer parte e se conectar com seu público através dos seus produtos, conceitos e propostas de valor. O problema é que muitas vezes as dimensões de público continuam muito quadradas, genéricas demais para contemplar a pluralidade da nossa gente.

Imagine somar isso ao fato de que somos constantemente bombardeados por padrões de beleza irreais, por paradigmas de comportamentos que não parecem pertencer ao século em que vivemos e por soluções criadas para problemas que nem imaginávamos que poderíamos ter.

Será que ainda existe espaço para isso? Nós achamos que não.

O feliz contraponto dessa história é que existem marcas que estão sempre atentas às mudanças sociais, e que junto com seu público, evoluem e se modificam, mudam seus objetivos, suas formas de falar, e por isso acabam abraçando cada vez mais as parcelas da sociedade que antes ficavam de fora das comunicações. Nós amamos trabalhar com essas marcas.

 

 

E foi assim que um dia fomos convidados pela Ambev para criar uma lata da Skol para a parada LGBTQ de São Paulo. Queríamos falar de respeito, de orgulho, de diversidade, de amor. Queríamos que todos se sentissem representados.

A Skol é uma marca que vem abordando respeito e diversidade. Pelo segundo ano consecutivo foi a marca oficial e a principal patrocinadora da Parada LGBTQ em São Paulo.

 

 

Um briefing que nos deu orgulho. Além de um visual especial para a Parada LGBTQ, a lata tinha um significado ainda maior – parte do dinheiro arrecadado com as vendas foi para a Casa 1 – casa de acolhimento para jovens expulsos de casa por conta de sua orientação sexual ou identidade de gênero.

O nosso estudo passou por muitos caminhos lúdicos. Nesse post você vê parte do nosso processo que envolveu unir todos embaixo da jabuticabeira e buscar uma solução muito tátil com tintas e as cores da bandeira do movimento.

 

 

O caminho escolhido, esse que você vê na lata final, é mais icônico e coerente com o restante da linha.

O importante é que todos se sintam representados e que demonstrações de amor ganhem cada vez mais espaço.