as ruas não precisam ser apenas a ligação entre um local de partida e um destino

Especialmente no Rio de Janeiro e em São Paulo já é possível analisar alternativas para uma mobilidade mais sustentável com boas pedaladas por essas cidades. As duas ocupam o ranking das três cidades com as maiores malhas cicloviárias da América Latina, o que representa cada vez menos a necessidade de utilizar carros, principalmente em caminhos curtos.

A proporção de cada carro para seis bicicletas ajuda a perceber como o espaço urbano é mal aproveitado nessa prática.

Além disso, não é novidade que os automóveis são os grandes responsáveis pela poluição nos centros urbanos. Por aqui, muitos táteis se adaptaram à ideia de utilizar as bikes como modal de transporte e aproveitam para encarar um estilo de vida mais saudável: “Eu uso bastante, não como meio de transporte pro trabalho até porque, infelizmente, no meu trajeto ainda não tem estrutura apropriada para isso. Mas eu utilizo de manhã pra ir à praia ou de noite pra dar uma volta na Lagoa”, contou a designer Bruna Aragão.

Outras pessoas encontraram na bicicleta a solução para se locomover de forma mais rápida entre curtas distâncias, como é o caso do Gabriel Cardoso, da equipe de Digital: “- Acabei aprendendo depois de velho porque vi várias pessoas aprendendo na Lagoa Rodrigo de Freitas. Achei que seria bacana, e acabou se tornando uma alternativa superlegal de transporte, além de uma atividade física mais descontraída”. Já a Guta, coordenadora de Estratégia, opta por utilizar a bicicleta e aplicativos de carro compartilhados no seu dia a dia, pois como moradora da Barra da Tijuca, o carro é a primeira opção de transporte para a maioria dos moradores.

 

 

Essa discussão se torna ainda mais relevante na área de Design com as grandes iniciativas recentes que transmitem uma mensagem de incentivo a um estilo de vida mais inteligente e o combate ao sedentarismo.

A ONG Cidade Ativa é um grande exemplo de como fazer do design um aliado perfeito para tornar as ruas mais convidativas.

Passagens em boas condições e estrutura adequada para bicicletas nas ruas são algumas das soluções.

Se você também aposta em uma mobilidade mais ativa para o dia a dia, qual o melhor trecho da sua cidade para um passeio na magrela? Conta a dica pra gente!