ninguém precisa saber sobre tudo

A nossa grande chave para desenhar ideias de um jeito surpreendente está na ligação entre o conhecimento que a natureza nos proporciona e aquele que adquirimos ao longo de tantos anos com o design.

Os resultados dos nossos projetos são frutos de uma verdadeira imersão na essência das marcas, feita por uma equipe multidisciplinar.

É, por conta deste interesse de estar explorando cada vez mais as possibilidades dentro do Ecodesign, está de volta a bióloga Thalita Campbell para dar mais um suporte à nossa equipe.

Ela já participou do Núcleo de Inovação da Tátil, mas dessa vez está colaborando conosco em uma fase exploratória sobre os cruzamentos que podem ser feitos entre a Inteligência Natural e a Inteligência Artificial. Este tema passou a fazer parte de algumas palestras do nosso diretor criativo, Fred Gelli, após um Workshop sobre AI – com um dos parceiros da Tátil que atua na área de pesquisa de tendências.

Sob a nossa perspectiva da busca nos ensinamentos da natureza, ele acredita que os produtos do futuro serão capazes de entregar experiências mais incríveis e gerar um engajamento realmente relevante. É despertar o verdadeiro desejo nas pessoas.

Então, estaria a Inteligência Artificial mimetizando a Inteligência Natural atualmente?

A Thalita explica que “inicialmente, tem sido proveitoso, ao menos, observar como os sistemas naturais funcionam e pensar como a dinâmica pode ser aplicada em AI”.

“O recife de corais, por exemplo, é um grande berçário de peixes. A maioria dos recursos alimentícios provenientes do mar vem de lá. É um ambiente super-rico, então pensamos como os seres conseguem viver em harmonia em um local onde tem muita competição por espaço e predação, mas também oferece abrigo. Na verdade, é um ambiente bom para todo mundo, mesmo para quem for predado é bom ficar ali porque vai se reproduzir bem”, completou Thalita.

O caminho até a resposta da questão ainda está sendo construído.

A Tátil aposta cada vez mais na colaboração, não somente com a biologia, mas com as outras áreas de conhecimento.

Esses encontros com multiprofissionais garantem um brainstorming livre onde é possível dar os próximos passos dessa pesquisa que tem tudo a ver com a nossa forma de colocar ideias no mundo.