retrospectiva Tátil – parte 2

Na segunda parte da nossa retrospectiva, conversamos com as nossas gerentes de Negócios, Mariana Soccodato e Mariana Cherfem, para que nos mostrassem o seu olhar sobre os caminhos que a Tátil abriu durante 2017. Vem com a gente saber dessa história!

Mari Soccodato

Este ano, a demanda na área de Negócios cresceu muito, foi quando recebi o convite para gerenciá-la. Com essa mudança, eu e minha equipe começamos a conquistar novos espaços e estamos transformando nossa prospecção em uma tarefa mais ativa.

Essa decisão já está causando um efeito muito positivo, pois estamos levando o nome da Tátil para muitos lugares diferentes, além do eixo Rio/São Paulo, e mostrando que somos mais do que um escritório “só de branding” ou “só de design”, somos uma empresa que desenha e constrói ideias ao lado dos nossos parceiros.

Mari Cherfem

A Tátil desenvolveu todo o BrandBook de TIM. É neste livro que definimos todos os conceitos da nova marca, as linguagens verbal e visual para todos os produtos e plataformas. Eu escolhi falar sobre um dos ingredientes que considero muito importante na linguagem visual: as cores. Para a maioria das pessoas existe duas ou três variações dos tons de azul – claro ou escuro, por exemplo – mas no escritório de design a variação é enorme.

“A cor de um objeto é determinada pela frequência da onda que ela reflete” esta definição para a cor é muito difícil de ser entendida. Então é mais fácil dizermos que a cor não é física, ela acontece dentro do nosso cérebro. Existem estudos e crenças de que a frequência das cores gera sentimentos. Fazer as escolhas das cores de forma a ser eficaz para o objetivo de cada produto é sempre um desafio. Juntos, estamos sempre nos aprofundando nesse assunto para conseguirmos fazer uma entrega ao consumidor final com consistência.

Não podemos nos esquecer de falar dos conceitos de marca. No dia a dia, quando nossa equipe está trabalhando em um determinado projeto há a preocupação de não deixar de olhar para o propósito da marca.

Por que uma organização faz o que ela faz? Por que que ela existe e qual o legado que ela quer deixar para o mundo? Estas são algumas questões que temos no pensamento.

 

Para conferir a primeira parte da retrospectiva, acesse:

http://tatil.com.br/pb/2017/12/14/retrospectiva20171/