16 dezembro 2014 | 11:22

Quando a Biônica inspira soluções inclusivas

Por Tátil

BLOG_23_PUC

O conceito chama-se inovação inclusiva. Um pensamento que procura encontrar soluções de design inspiradas na natureza para alavancar as potências que as pessoas com algum tipo de deficiência acabam desenvolvendo.

Pense, por exemplo, em um deficiente visual. Ele possui uma capacidade de interpretação das vozes e dos sons muito mais sutil do que alguém que enxerga. Consegue ouvir melhor e mais rápido, além de ter o tato mais apurado. A inovação inclusiva procura investigar essas capacidades extras e torná-las um estímulo para abrir novos espaços nas vidas dessas pessoas. Em outras palavras: procura descobrir formas de potencializar o uso dos outros sentidos.

O tema passou a pautar algumas das aulas da disciplina de Biônica na PUC/Rio, ministrada por Fred Gelli. Foram convidados atletas paralímpicos, com quem os alunos interagiram, trocaram conhecimentos e descobriram soluções de design inspiradas na Biônica para melhorar a vida dessas pessoas em três dimensões: mobilidade, vida cotidiana e performance no esporte.

Projetos muito interessantes resultaram dessa iniciativa, como o desenvolvimento de estojo de maquiagem para uma deficiente visual; sensores ecolocalizadores com vibração, inspirados no radar dos morcegos; e uma bermuda com amortecimento para os treinos de vôlei sentado.

Além dos projetos, decidimos patrocinar Isaac Ribeiro, atleta brasileiro de alta performance na paracanoagem. A Tátil está fornecendo equipamentos de última geração para que o atleta possa competir com as melhores condições nas Paralimpíadas Rio 2016™.

 

Imagens:
1 e 2. Canoa do atleta  Isaac Ribeiro patrocinada pela Tátil.
3,4 e 5. Projeto desenvolvido pelas alunas Barbara Bastos, Paula Agra, Taissa Scvirer e  Jessica Brito na disciplina de Biônica da PUC-Rio. Banco sobrável para auxiliar o cotidiano do atleta Isaac.
6. Bermuda com amortecedores em escamas, inspirada nas asas das borboletas, desenvolvida pelos alunos da PUC-Rio: Felipe  Filgueiras, Gabriel  Abrantes,  Manoel  Alves e  Paulo  Nagao, em parceria com o atleta Edson Bastos que pratica Vôlei sentado.
7 e 8. Turma de Biônica de 2012.1 da PUC-Rio desenvolvendo o projeto “Pergunte-me como”, onde placas com dados interessantes sobre os organismos foram espalhadas pelo campus e os alunos produziram um site com conteúdo explicativo sobre Biônica.

Leia também:

Tátil e P&G: oito anos de cocriação e evolução

De consumidores a desfrutadores

ASSINATURA

TAGS:#tatil25anos Biomimética biônica Fred Gelli inovação PUC-Rio rio 2016 rio de janeiro Tátil 25 Anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *